top of page
  • Foto do escritorTércio Vellardi

Experiências cearenses premiadas no Recife

Instituições são reconhecidas por projetos que valorizam a educação integral de crianças e adolescentes


As seis entidades cearenses que foram finalistas do prêmio Itaú Unicef, entregue este fim de semana, na cidade do Recife, voltaram para os seus municípios com o reconhecimento de que os trabalhos realizados em prol do desenvolvimento de crianças e adolescentes possui valor especial. Dentre 1.917 projetos inscritos em todo o país, eles foram selecionados por uma comissão que avaliou a capacidade das ONGs em criarem reais oportunidades para o desenvolvimento de uma educação integral. Tapera das Artes (Aquiraz), Associação Amigos do Recicriança (Aracati), Arca (Caucaia), Fundação Raimundo Fagner (Orós e Fortaleza), Projeto Verde Viva (Crato) e Fundação do Trabalho Educacional com Recursos Renováveis e Arte (Maranguape) foram vencedores da região Nordeste e concorreram ao prêmio que identifica e acompanha organizações sócio-educativas em todo o Brasil. As ONGs foram reconhecidas pelas experiências inovadoras em parceria com as escolas públicas. O prêmio, que tem o apoio técnico do Canal Futura, Rede Andi e diversas outras instituições, distribui meio milhão de reais entre as finalistas. A Fundação Raimundo Fagner ficou entre as quatro melhores da região Nordeste e concorre agora à comenda nacional, cuja premiação será de R$150 mil. Representantes da ONG vão a São Paulo no próximo dia 16 de novembro onde acontece a comemoração do resultado final do Prêmio Itaú Unicef. O projeto Aprendendo com Arte, da Fundação Raimundo Fagner é realizado em parceria com a Escola Municipal de Ensino Infantil e Fundamental Professor Anísio Teixeira, do Parque Itamarati. Lá, no Sítio Canteirão, 370 crianças e adolescentes de 6 a 18 anos são acompanhadas por uma proposta pedagógica de desenvolvimento humano, artístico e de percepção estética. Diariamente os jovens realizam atividades de música (canto coral, flauta, violão, e percussão) literatura, informática, artes plásticas, idioma, reforço escolar, além de visitas sistemáticas a teatros, museus e exposições de arte. A coordenadora de programas e projetos da Fundação Raimundo Fagner, Tereza Tavares, ressalta que além das aulas de teoria musical e instrumentos, os meninos e meninas do projeto são estimulados a terem uma grande vivência com a história da arte e da comunidade onde estão inseridos: Sítio Canteirão e Orós. A diretora da Fundação Itaú Social, Ana Beatriz Patrício, parabenizou as ONGs cearenses pelo envolvimento com diversos atores sociais em prol da educação. "Eles articulam-se muito bem com a instituição familiar, com a gestão municipal, com as escolas e terminam por tecer uma rede que os tornam mais fortes e aproximados", enfatizou. Para o diretor da escola Anísio Teixeira, Helon Moreira, há uma expressiva melhoria da qualidade de vida da comunidade. Uma ampla mobilização entre professores, família e crianças é feita quando se aproxima uma apresentação cultural, como os corais ou peças teatrais. Romeu e Julieta foi o mais recente espetáculo do grupo. JANAYDE GONÇALVES REPÓRTER 19 de Outubro de 2009 Autor: https://diariodonordeste.verdesmares.com.br/metro/experiencias-cearenses-premiadas-no-recife-1.508950


25 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page